10º Congresso Brasileiro de Ensino e 3º Simpósio de Especialistas

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SINDROME DE SEZARY: DIAGNOSTICO E TRATAMENTO - RELATO DE CASO

Resumo para avaliação

O linfoma cutâneo epiteliotrópico é caracterizado pela proliferação de linhagens celulares T CD8+, as quais possuem tropismo pela pele, podendo se apresentar como Síndrome de Sézary, reconhecida pela presença de lesões mucocutâneas, com disseminação para a circulação de células de Sézary.

Foi encaminhado canino da raça Yorkshire Terrier, macho, 5 anos para internação por apresentar anorexia, prostração e melena. Manifestava lesões cutâneas na forma de sufusões, placas e nódulos cutâneos disseminados, com alopecia, descamação e aumento dos linfonodos submandibulares. Foi realizada citologia, sendo sugestiva de neoplasias de células redondas, e hemograma apresentando anemia, leucocitose e trombocitopenia. Foi coletado “PARR” e iniciado protocolo quimioterápico com lomustina (60mg/m² a cada 21 dias/VO) e prednisona (2mg/kg/SID/VO), com tratamento de suporte, observando-se remissão completa das lesões e melhora da sintomatologia (D8).

Em D14, houve recidiva, com diagnóstico de “PARR” sugestivo de linfoma cutâneo epiteliotrópico. O hemograma apontou manutenção da anemia, desbalanço na proporção neutrófilos/linfócitos (30%/68%) e presença de células de Sézary. Frente à leucemização, iniciaram-se protocolos quimioterápicos com citosina arabinosídeo (100mg/m²/BID/SC/por 2 dias), seguido por lomustina (60mg/m² divididos em 3 aplicações/SID/VO; 5mg/m²/SID/VO por 4 dias), mantendo a prednisona. Os protocolos normalizaram o balanço neutrófilos/linfócitos, possibilitando remissão parcial das lesões. Não foi possível controlar a neoplasia, havendo progressiva piora da sintomatologia clínica, culminando com a eutanásia (D21).

O tratamento medicamentoso foi baseado em evidência, utilizando protocolos descritos em literatura, possibilitando aumento da sobrevida e qualidade de vida do paciente. No entanto a afecção possuía prognóstico desfavorável, não tendo sido possível impedir sua recidiva e progressão.

Palavras-chave

Síndrome de Sézary; Quimioterapia; Linfoma Cutâneo

Área

Oncologia

Instituições

Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo - São Paulo - Brasil

Autores

Conrado Henrique Hackmann, Renata Afonso Sobral, Julia Maria Matera, Samanta Rios Melo